E-mail marketing é estratégia para aproximar empresas de clientes

04 . ago . 2017 Imprimir esse Artigo

Passamos boa parte do dia com os olhos colados em telas – do celular, do tablet, do computador – o que torna as plataformas digitais caminhos vantajosos para que varejistas transmitam mensagens para seus clientes, independentemente do porte de suas empresas.

O e-mail marketing é uma ferramenta que permite o envio de e-mails para um grande número de clientes com informações sobre um negócio. É possível anunciar uma promoção, chamar a atenção de quem não visita a página da empresa faz tempo, contar sobre uma mudança ou enviar mensagens úteis que ajudem na construção da marca. “O uso correto do e-mail marketing como ferramenta de propaganda sempre trouxe um excelente retorno para os anunciantes”, observa Pedro Guasti, presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da FecomercioSP e CEO da Ebit.

A ferramenta não serve apenas para os varejistas que possuem grandes estruturas: o pequeno empreendedor também pode usá-la para chegar aos consumidores, mesmo as empresas que possuem lojas físicas, mas ainda não vendem online. “O e-mail marketing pode ser um importante gatilho para vendas nas lojas quando enviam cupons de desconto, entre outros, de acordo com a área de atuação do comércio”, explica Juliana Padron, cofundadora e designer da Templateria, empresa que surgiu como e-commerce de templates em 2011 e evoluiu para plataforma de e-mail marketing em 2014.

“Uma estratégia do e-commerce que pode ser adotada pelo comércio físico é o e-mail marketing de ‘saudade’, enviado quando o cliente não faz compras há algum tempo, oferecendo um mimo ou um desconto para sua volta”, observa Juliana.

A peça fundamental do e-mail marketing é a base de contatos. No caso dos pequenos negócios com loja física é fácil e barato construir um mailing próprio: basta disponibilizar uma folha ou tablet em formato de planilha que solicite o nome e o e-mail dos visitantes. “Esse é um método legítimo de opt-in que registra a autorização das pessoas para a loja enviar e-mail marketing periodicamente”, explica Juliana. “Com o mailing já em formação, é recomendado ao empresário contratar uma plataforma que fornecerá apoio técnico na hora de enviar os e-mails”, completa.

As empresas, em geral, oferecem modelos prontos de layout que possuem o mecanismo de opt-out, que é o link para se descadastrar automaticamente, obrigatório em todos os e-mails.

“O e-mail marketing não é usado apenas para informar sobre promoções e vender, mas sim para gerar confiança, imagem de marca e, principalmente, manter o interesse dos usuários, enviando conteúdo relevante”, observa Micheli Leite, responsável pelo atendimento ao cliente para Américas e Reino Unido da Mailrelay serviço independente de e-mail marketing disponível em quatro idiomas com mais de 170 mil usuários.

“A partir de controles rigorosos dos provedores e aumento da consciência de uso das ferramentas, o mercado vem melhorando a oferta de soluções para empresas que buscam trabalhar de forma correta”, completa Guasti. Segundo a Ebit, o e-mail marketing se mantém como importante ferramenta de divulgação chegando a 15% de participação nas vendas de grandes e médias lojas virtuais.

“Hoje em dia, o e-mail marketing é ainda mais rentável, pois pode ser trabalhado em conjunto com publicações nas redes sociais”, explica Micheli, da Mailrelay. Usar essas plataformas associadas a outras estratégias digitais, como redes sociais, também pode, de fato, impulsionar resultados. “O e-mail marketing ainda é a principal fonte de receita dos e-commerces, especialmente do varejo”, completa Juliana, da Templateria.

“Nas redes sociais, os conteúdos publicados pelas marcas são distribuídos parcialmente aos seus seguidores de acordo com os hábitos de leitura e engajamento. Com o e-mail marketing, a entrega da mensagem é praticamente certa – salvo nos casos em que o remetente tem problemas de reputação, o que é reversível com boas práticas de envio”, completa a cofundadora da Templateria. “O e-mail também permite enviar comunicações personalizadas, utilizando informações dos destinatários no corpo da mensagem para deixá-la com apelo pessoal”.

É preciso saber usar a ferramenta para que a mensagem chegue de fato até o usuário. “O uso indevido do e-mail marketing é associado ao spam, que acarreta desgaste de imagem para a empresa responsável pela comunicação, além de incluí-la na lista negra de provedores de e-mail”, completa Guasti.

Fonte: Fecomercio

TAG
comunicação e-mail marketing estratégia fecomercio marketing negócios redes sociais
CATEGORIAS
Conexão Empresarial