5 cuidados que varejistas precisam ter ao contratar temporários

10 . dez . 2017 Imprimir esse Artigo

No final do ano, é sempre muito comum o crescimento da oferta de vagas, principalmente para colaboradores temporários. Frente ao pico de vendas característico desta época, os varejistas recorrem à equipes temporárias. Entretanto, é preciso ter alguns cuidados. Veja quais são:

1. Seguir a legislação à risca

As contratações de fim de ano para atender a demanda do período de festas deverão ser o primeiro teste da Reforma Trabalhista, com a adoção do contrato de jornada intermitente nas vagas temporárias que surgem na época. Tradicionalmente, o setor de comércio e serviços amplia a equipe por meio de contratos com prazo determinado, ou informalmente, valendo-se dos chamados “extras” – trabalhadores que prestam serviço sem registro. Com a reforma, as empresas poderão empregar funcionários apenas pelo período em que efetivamente precisarem deles – algumas horas ou dias na semana, por exemplo. O funcionário nesse modelo têm a carteira assinada e deve receber todos os direitos – como férias, 13º e FGTS – proporcionais somente ao período trabalhado.

Considerar o perfil e a experiência anterior do candidato

Como a contratação do funcionário temporário visa atender uma necessidade pontual, é importante considerar a experiência prévia do trabalhador, visto que não haverá tempo hábil para desenvolvê-lo dentro da própria empresa, como acontece normalmente nos casos de contratação não-temporária. Por isso, também é importante que a empresa tenha em mente quais são os perfis da vaga e do funcionário desejado.

3. Garantir que os temporários conheçam a empresa e seus serviços

Para ter sucesso com os temporários contratados no varejo, é fundamental que eles conheçam os pontos-chave do negócio, como os produtos ou serviços que a empresa oferece, sua área de atuação e seus concorrentes. Isso ajuda com que os temporários tenham mais segurança na hora do contato com o cliente e também acreditem de forma mais verdadeira no produto.

4. Planeje-se para desenvolver um recrutamento eficaz

Muitas empresas deixam para a última hora a contratação de temporários de final de ano. Este descuido, somado ao momento de crise e desemprego no país, pode fazer chover centenas de currículos fora do perfil desejado, o que pode levar a contratações equivocadas, causando prejuízo para a empresa. Assim, é importante que o RH e os gestores da companhia definam com antecedência os detalhes necessários sobre a vaga e o nível esperado de candidatos. Além disso, é possível contar com tecnologias capazes de acelerar as contratações e reduzir custos. Bancos de Currículos também são ótimos recursos para se encontrar um pool de pessoas, enquanto que sistemas de recrutamento e seleção podem ajudar a mostrar quais são os melhores candidatos deste bancos.

5. Busque por candidatos com empatia

Empatia é a capacidade do colaborador de se colocar no lugar do cliente, o que é fundamental. Essa característica é o fator-chave dos vendedores que mais performam e uma habilidade muito importante para os temporários, principalmente os que lidam no varejo e no atendimento ao cliente. Aqueles que conseguem entender, sob o olhar do cliente, quais suas necessidades, anseios e desejos, conseguem criar uma comunicação mais assertiva e persuasiva.

Fonte: E-commerce News

CATEGORIAS
SindiVarejista