Artigo: um alívio para o fraco ano do comércio em 2014

23 . nov . 2014 Print This Article

De janeiro a agosto deste ano, o faturamento real (já descontada a inflação) das micro e pequenas empresas caiu 1,2% em relação a igual período de 2013. No comércio, o recuo foi ainda mais forte, de 5,5%, na mesma base de comparação, segundo a mais recente pesquisa do Sebrae-SP. Péssima constatação para o empreendedor, que tem visto seu negócio “derrapar” em consequência do fraco desempenho da economia brasileira. Porém, há um alento nesse cenário: o Natal se aproxima e traz a última oportunidade do ano para os varejistas compensarem os resultados desanimadores. Contudo, para aproveitar a data, o planejamento deve começar agora, já que envolve providências relativas a todos os aspectos da loja, como visual, organização, atendimento, etc.

Como a ideia é elevar os ganhos, será preciso chamar a atenção do consumidor. Uma iluminação de destaque na fachada é bem-vinda. Use lâmpadas piscantes que formam diversos desenhos, por exemplo. A vitrine deve não só espelhar o clima de Natal, mas contar uma história, uma cena ligada à data. Luzes, cores e objetos são fundamentais para compor o espaço, criar o clima e atrair a curiosidade dos passantes. Para facilitar, posicione os principais produtos na altura dos olhos das pessoas. No entanto, não exagere na quantidade; opte por privilegiar itens estratégicos.

Enfeite a parte interna e experimente dar vida às paredes usando tecidos, transparências, fotos e ilustrações. Coloque plantas e flores, pois embelezam e ainda camuflam locais menos interessantes. Exponha os produtos com equilíbrio, isto é, ocupando bem os espaços sem prejudicar a circulação tampouco deixando a loja com aparência de vazia.

Treine sua equipe para receber bem, com educação, paciência, interesse, prontidão e conhecimento do que é vendido.

Destine uma verba para divulgar seu negócio nas diferentes mídias (rádio, jornal, panfletos, mala direta, faixas, site, redes sociais, etc.). Faça parcerias com outros lojistas que vendem produtos complementares aos seus. Confeccionem material publicitário em conjunto, ofereçam vantagens aos consumidores como descontos e promoções compartilhadas.

Enfim, seja criativo e procure dar ao cliente o que você gostaria de encontrar em uma loja.

Bruno Caetano, diretor superintendente do Sebrae-SP.

CATEGORIAS
SindiVarejista