Comércio de Campinas deve abrir 10 mil vagas temporárias para o final de ano

23 . out . 2014 Imprimir esse Artigo

Mais de 10 mil postos de trabalho devem ser abertos no comércio de Campinas, impulsionados pela alta na vendas de fim de ano. O número foi levantado pela Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic).

Segundo o economista da associa&ccedccedil;ão, Laerte Martins, o crescimento será pequeno e a movimentação deve ficar abaixo de 2013. "Esperamos um crescimento de 3,5%, o que é ruim, já que, no ano passado, avançou 6% em relação ao ano de 2012", explicou.

Quanto ao salário dos contratados, Martins não vê evolução. "Não deve fugir do que ocorreu no ano passado. A média deve ser de R$ 1,5 mil ou cerca de dois salários mínimos", completou.

Segundo o economista, os cargos que terão maior oferta nessa época do ano são os tradicionais como vendedor, empacotador, guardas e vagas no setor administrativo.

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), o crescimento segue na mesma esteira e deve alcançar 22 mil vagas a mais no período, que se estende até o fim do ano. "Questões macroeconômicas, como inflação, juros e poder de compra menor, fizeram as compras caírem. Além disso, os importados estão mais caros também", exemplifica.

Maioria deve contratar

Segundo estudo feito pelo Serviço de Proteção ao Consumidor (SPC) em todo Brasil, 53% das empresas vão contratar nesse fim de ano. Em todo o país, a estimativa é de que 209 mil vagas sejam criadas.

METRO

CATEGORIAS
Economia SindiVarejista