Dia das Crianças: já é hora de definir mix de produtos e serviços

23 . ago . 2011 Print This Article

Para alavancar as vendas no período que antecede o Dia das Crianças, o comerciante precisa definir o perfil do seu público-alvo. “Entendendo as necessidades do consumidor, ele define o seu mix de produtos e serviços, os preços e o estoque necessário. É preciso também conhecer as ações praticadas pela concorrência”, orienta o professor do Senac na área de administração e negócios, Guaracy Colaiácovo. Assim como nas demais datas comemorativas do ano, é comum nessa época o empresário investir muito dinheiro em marketing, merchandising, vitrinismo e promoções.

Para Guaracy, no entanto, o ideal é que os investimentos sejam feitos com regularidade e criatividade. O empresário deve reservar um percentual do faturamento da loja para aplicar em técnicas que fazem a diferença para o negócio.

Ambiente estimula a compra

Além de estar atento ao visual da fachada e da vitrine, o espaço interno deve ser agradável para que o cliente se sinta bem. “Clientes satisfeitos com o ponto-de-venda permanecem mais tempo na loja e chegam a comprar até duas vezes mais”, avisa o professor. Guaracy lembra ainda que as promoções devem ser criativas e realizadas por um período limitado, pois atraem mais clientes para a loja e apressam a decisão de compras.

O professor do Senac cita alguns recursos de divulgação para atrair a atenção do consumidor, como cart&otiotilde;es de visitas, distribuição de panfletos, cupons de desconto e brindes. Divulgação no jornal do bairro, encartes em revistas, participação em eventos da região e patrocínios junto à comunidade também são eficientes.

Vendedor deve conquistar cliente

Por ser um meio de comunicação barato, a internet deve ser usada como ferramenta para fortalecer o relacionamento entre o varejista e o consumidor por meio de informações sobre lançamentos, novidades e promoções. Investir na equipe de vendedores também é fundamental.

“Vendedores (as) uniformizados (as), bem treinados e sempre dispostos a ajudar nas suas escolhas fazem toda a diferença”, finaliza. Afinal, não basta trazer o público infantil até a loja, é preciso também conquistá-lo. Além de sensíveis aos apelos atrativos, eles são exigentes em relação à qualidade dos produtos.

Acesse aqui para ler a edição completa do Nosso Varejo de julho/agosto 2011, com esta e outras reportagens.

Fonte: Assessoria de Imprensa Sindivarejista (imprensa@sindivarejistacampinas.org.br

Adriana Menezes e Araceli Avelleda – (19) 3775-5560

adriana.menezes@sindivarejistacampinas.org.br ; araceli.avelleda@sindivarejistacampinas.org.br

CATEGORIAS
SindiVarejista