Dia das Mães: 30% dos presentes serão roupas e acessórios

20 . abr . 2011 Print This Article

Os varejistas estão otimistas com as vendas do Dia das Mães neste ano e 59% deles esperam aumento no faturamento para a data na comparação com 2010, de acordo com pesquisa divulgada nesta terça-feira (19) pela Serasa Experian. Para o varejo, 30% dos presentes serão roupas, sapatos e acessórios.

As flores devem ter participação de 16% entre os presentes, celular e smartphone, de 14%, eletrodomésticos, de 13%, perfumaria e cosméticos, de 11%, eletrônicos, de 5%, joias e relógios, de 3%, chocolates e doces, de 2%, utilidades domésticas, de 2%, comemoração em restaurante serão responsáveis por 1% dos presentes e outros tipos devem representar 3% do total.

Em relação ao gasto médio com as compras, 32% dos entrevistados acham que será de até R$ 50, 37% preveem entre R$ 51 e R$ 100, 19% entre R$ 101 e R$ 200, 7% entre R$ 201 e R$ 300, 3% entre R$ 301 e R$ 500 e 2% mais de R$ 500.

Assim como em 2010, segundo os varejistas brasileiros, 52% das compras serão à vista e 48% a prazo. De acordo com os varejistas, 40% das compras à vista serão feitas em dinheiro, 25% em cartão de crédito, 19% em cartão de débito, 14% em cheques e 2% cartão da própria loja.

Nas compras a prazo, 50% serão em cartão de crédito parcelado, 28% em cheque pré-datado, 14% em financiamento ou crediário, 3% em cartão da própria loja parcelado, 2% em cartão de débito parcelado e 3% de outras formas.

Em cheque pré-datado as vendas deverão ser parceladas em até 4 vezes. O cartão de crédito parcelado em até 6 vezes e o financiamento ou crediário em até 6 vezes.

Crescimento nas vendas

Apenas 10% dos varejistas apostam em queda nas vendas na comparação com o ano anterior e 31% acreditam que o faturamento será igual. Na mesma data do ano passado, 60% dos varejistas estimavam alta de seu faturamento, 33% estabilidade e 7% queda.

Na média nacional, os varejistas esperam aumento de 9,6% no faturamento em 2011 na comparação com a mesma data de 2010. De acordo com a Serasa, a estimativa é a segunda melhor desde o início da pesquisa, em 2006

Grandes são mais otimistas

Em relação às expectativas de faturamento por porte de empresa, as grandes do varejo são as mais otimistas, com 87% de seus empresários esperando um faturamento superior ao verificado na mesma data de 2010. Nos médios negócios, são 74% os que apostam em crescimento e, nas pequenas empresas, 56%.

Na análise por região, 74% dos varejistas do Norte acreditam que vão ampliar seu faturamento. No Nordeste, são 64%, no Sul, 62%, no Sudeste, 57% e, no Centro-Oeste, 56%.

CATEGORIAS
SindiVarejista