Estudo aponta ano complicado no comércio de Campinas e região

03 . mar . 2015 Imprimir esse Artigo

Os dados da geração de postos de trabalho no começo de 2015 esboçam um ano complicado para o trabalhador em Campinas e região. Estudo realizado pela Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic), com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho (MTE), mostram que foram cortados 822 empregos em Campinas no mês passado. O saldo em janeiro de 2014 foi de 256 postos criados.

"O cenário não é nada animador. A estagnação da economia gera perda de postos de trabalho. Em Campinas, janeiro teve uma grande influência dos cortes no comércio, construção civil e administração pública", disse o diretor do Departamento de Economia da Acic, Laerte Martins.

Ele explicou que parte das demissões no comércio foi de temporários. O quadro foi um pouco melhor na Região Metropolitana de Campinas (RMC) com geração de 632 empregos com carteira assinada. Apesar de positivo, o saldo ficou em 80,54% abaixo dos 3.248 postos criados em janeiro de 2014.

"A indústria alavancou a geração de empregos neste início de ano. Serviçccedil;os também teve um bom desempenho. Mas o resultado foi o pior desde janeiro de 2009", comentou.

Fonte: Correio

CATEGORIAS
SindiVarejista