Na tela ou no balcão, prepare-se para um Feliz Natal

17 . nov . 2014 Print This Article

O Natal é o principal feriado comemorativo para o varejo e deve crescer 3% este ano, de acordo com previsão da Confederação Nacional do Comércio (CNC). A ordem, portanto, é atrair os consumidores às compras.
Se você ainda não sabe como fazer isso, veja alguns caminhos possíveis com as novas tecnologias, indicados por Walter Vieira, especialista em Estratégias e Performance Digital. Walter respondeu às perguntas do Sindivarejista sobre como explorar os recursos da internet e todo o universo das redes sociais. Além de sócio diretor de Operações da Vezy Agência Digital, ele faz palestras e é professor da pós-graduação do Iladec (Instituto Latino-Americano de Educação e Cultura), parceiro do Sindivarejista, onde acontecem as aulas do curso de Pós-Graduação em Marketing Digital.

Sindivarejista – Como o varejista pode usar os recursos da web neste Natal em benefício de suas vendas?

Walter Vieira – O varejista pode aproveitar a internet para fortalecer sua marca, aparecer para esses consumidores e gerar negócios com um público cada vez mais multitelas e conectado. Uma pesquisa recente realizada pelo Google Brasil apontou que o Brasil já conta com 30 milhões de internautas que diariamente acessam 3 telas (dentre celulares, tvs, computadores e tablets) e 63 milhões que acessam duas telas. O brasileiro multitelas fica em média 26 horas por semana no computador, 9 horas na TV e de 11 a 13 horas no smartphone ou tablet. Considerando as 4 telas, o brasileiro interage em média 12 horas por dia. Diante desse cenário, o varejista pode realizar ações locais através do Facebook, Google e até mesmo do WhatsApp para atrair a atenção desse consumidor extremamente conectado. Gerar cupons de desconto para quem curtir a página da empresa no Facebook, postar promoções diárias, anunciar produtos ou a marca do varejo no Google a atrair esse tráfego qualificado para o site da empresa, enviar mensagens para os clientes através do WhatsApp informando sobre novidades e promoções, criar promoções de Natal e compartilhar na internet. Essas são algumas ações básicas que podem ser realizadas pelo próprio varejista e que podem dar excelente visibilidade e por consequência aumentar as vendas. As ferramentas estão aí, basta apenas o varejista ser criativo e engajado para aproveitar o potencial da internet.

Sindivarejista – O pequeno empresário precisa fazer cursos especializados para conseguir utilizar as ferramentas da internet?

Walter Vieira – Buscar conhecimento nunca é em vão, ainda mais em um mercado como a internet que muda e evolui muito rápido. Recomendo que os pequenos empresários façam cursos relacionados ao Marketing Digital e Redes Sociais para entenderem como tudo funciona e possam começar a pensar estrategicamente como posicionar suas marcas na internet.


Sindivarejista – Obrigatoriamente, ele deve contratar uma empresa ou um profissional que faça vendas online ou ações pela internet?


Walter Vieira –
O ideal é o pequeno empresário contratar um profissional ou agência especializada, para que possa conduzir as ações de marketing digital. O foco do varejista deve estar na operação do negócio para garantir que todo esforço de marketing digital que está sendo feito possa permitir que o consumidor encontre um ambiente adequado para finalizar as compras. Mas é bom lembrar que se ele tiver conhecimento sobre as ações que estão sendo executadas, vai conseguir interagir e entender melhor como as ações na internet estão afetando o seu negócio.

Sindivarejista – Ainda dá tempo de utilizar recursos da web para este Natal?

Walter Vieira – Sim. Usar o poder das redes sociais, anúncios em buscadores e a criatividade podem gerar ótimos negócios em curto prazo. O ideal é que o planejamento comece a ser feito no mês de Julho, pois envolve diversos detalhes que vão desde a composição de estoque até as estratégias de marketing e vendas. Mas como na internet tudo é mais rápido e mensurável, com certeza o pequeno varejista ainda pode criar ações online.

Sindivarejista – Cite quatro ações simples na web que podem ajudar o varejo?

Walter Vieira – Presença Digital: O varejista tradicional precisa entender que o digital é um caminho sem volta e que ter uma presença digital pode ajudar novos consumidores a encontrar sua marca com mais facilidade e gerar negócios. Quando falo em presença digital, o ponto de partida é um site e as respectivas integrações com redes sociais (Facebook, Google Plus, Twitter) e adequação para buscadores (Google, Yahoo, Bing) para facilitar o acesso ao seu estabelecimento.

E-commerce: Avaliar a possibilidade de comercializar seus produtos na internet é muito tentador e deve ser pensado pelo varejista com carinho. O varejo online cresce cerca de 30% ao ano e em 2014 deve chegar a 35 bilhões de reais em faturamento. Começar a vender online hoje é muito fácil e muitas vezes você nem precisa ter uma loja virtual, basta ver anunciar seus produtos em um Marketplace (Mercado Livre, Extra, Ebay). Será que sua loja não pode aproveitar uma fatia desse crescimento do varejo online?

Facebook: A maior rede social do mundo, enxergou a importância e a força do marketing digital local e a cada dia que passa está se tornando mais local e móvel. Anunciar no Facebook, para um público extremamente segmentado para a sua região de atuação e perfil de consumo, é uma arma poderosa na construção de uma marca forte na internet.

Google: Anunciar no Google permite que sua empresa apareça no momento exato em que um consumidor está buscando por um produto ou serviço.

Por exemplo: Se alguém buscar por “pet shop campinas” e seu Pet Shop em Campinas, aparecer para esse usuário, com certeza você estará muito perto de receber a visita de um cliente. Em média 1.000 buscam o termo “pet shop campinas” no Google. E aí, você vai deixar esses consumidores online passarem batidos?

Sindivarejista – Quais as vantagens para um varejista de entrar no mundo virtual?

Walter Vieira – A grande vantagem é a estrutura enxuta. Na loja física o atendimento ao cliente começa quando ele entra na loja, temos sempre um vendedor, um consultor de vendas à disposição para demonstrar e detalhar o produto, auxiliar na comparação e incentivar a compra. Na Internet esse trabalho fica por conta da interface da loja, da descrição e das imagens do produto. Eles são os únicos e verdadeiros vendedores virtuais.

Os custos de marketing e publicidade são bem menores do que o tradicional e a mensuração também é muito maior, o que nos permite entender melhor o comportamento do consumidor.


Sindivarejista – Você acha que o espaço físico do comércio será totalmente substituído pelas redes?

Walter Vieira – Não. O varejo online não veio para acabar com o varejo tradicional e, sim, para complementá- lo. Em mercados cada vez mais competitivos, as empresas precisam integrar o varejo online em suas operações para aumentar seu faturamento, reforçar sua marca, melhorar o relacionamento com o cliente, além de aumentar e melhorar o banco de dados, bem como transmitir confiança ao seu cliente.

A participação do varejo online no faturamento das empresas, que inicialmente era muito baixo, passou a ser potencial. Face a esta profusão de meios, as empresas, sejam elas pequenas, médias ou grandes,  devem cada vez mais se preocupar com as estratégias que devem adotar para obter alta performance em suas vendas. É nítido o crescimento do varejo online no mundo, e no Brasil não seria diferente. O país possui uma comunidade on-line gigante capaz de proporcionar um mercado atraente e uma força inovadora para o desenvolvimento. O desafio é grande e parece muito difícil, entretanto, não buscar estas oportunidades é impensável, diante das inúmeras janelas de oportunidades abertas pelas internet. Contudo, observamos que as vendas de balcão também continuam crescendo, ou seja, estamos diante de um marco na história econômica deste país que é decorrente de uma clara melhora no cenário macroeconômico nacional.

Assessoria de Imprensa Sindivarejista (imprensa@sindivarejistacampinas.org.br)
Adriana Menezes e Luciana Félix – (19) 3775-5560
adriana.menezes@sindivarejistacampinas.org.br ; luciana.felix@sindivarejistacampinas.org.br

CATEGORIAS
Entrevista SindiVarejista