Prefeitura fecha trecho da Glicério no dia 18 para evento teste de lazer

01 . dez . 2016 Imprimir esse Artigo

11/10/2016 - CIDADES - GLICÉRIO/FECHADA – A Prefeitura e Campinas e a Câmara voltam a articular o fechamento da Avenida Francisco Glicério (foto) aos domingos, nos moldes do que foi feito em São Paulo com a Avenida Paulista em São Paulo. Foto: Elcio Alves/AAN

No próximo dia 18 (domingo) a Prefeitura de Campinas fechará a Avenida Francisco Glicério, no Centro, para veículos. A ação faz parte de um evento teste para tornar a via um espaço de lazer aos domingos para pedestres e ciclistas, semelhante ao que acontece atualmente na Avenida Paulista na capital. O evento acontece entre às 9h e 16h. Com a ação, os consumidores terão mais um motivo para virem fazer as compras de Natal no Centro de Campinas.

Estarão bloqueadas os trechos entre o Largo do Rosário e a Avenida Moraes Salles. Nesse espaço além da caminhada, pedestres e ciclistas poderão aproveitar o dia com equipamentos como trampolim, tobogã, cama elástica, aula de capoeira, apresentação de Kug Fu entre outra atrações. Também haverá no local uma feira de adoção de animais. Os equipamentos de lazer estarão instalados no Largo do Rosário, Praça Guilherme de Almeida, Praça José Bonifácio e na própria avenida.

Proposta

A Prefeitura e a Câmara de Campinas estão estudando juntamente com a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec)  a possibilidade de fechar a Avenida Francisco Glicério aos domingos e feriados para o lazer. A ideia é que a avenida seja fechada do trecho entre a Orosimbo Maia e Moraes Salles, nos mesmos moldes que a Prefeitura tem feito no entorno do Parque Taquaral, com a operação Verão Vivo, que segue até fevereiro.

Medida similar já ocorre em São Paulo desde outubro, quando a Prefeitura fechou a Avenida Paulista e a aceitação do paulistano foi positiva. Na Capital, a Paulista é a é a primeira entre as demais ruas que deverão ser abertas aos domingos, segundo o prefeito Fernando Haddad (PT). A previsão é que outros bairros da cidade, onde ocorrem audiências públicas, tenham uma rua para lazer aos domingos.

Em Campinas, o requerimento protocolado pelo vereador Campos Filho (DEM) pedindo a avaliação da Emdec, sugere que com o fechamento será reduzida a poluição no Centro e que seja um incentivo para a população caminhar e andar de bicicleta. O trecho sugerido compreende em aproximadamente oito quarteirões.

A medida, no entanto, não é nova entre os campineiros. No governo da prefeita Izalene Tiene (PT) um trecho da Rua Doutor Campos Salles ficava fechada aos domingos e feriados para a prática do lazer e de atividades culturais.

De acordo com o professor de arquitetura da PUC-Campinas João Verde, durante dois anos a Campos Salles tinha o trânsito interrompido pela Emdec entre as Rua José Paulino e a Glicério.

“Foi uma ação para valorizar o Centro, e deu muito certo. Tínhamos o apoio da zeladoria do Centro e muitas famílias frequentavam o espaço. Colocávamos palco para shows, e crianças andavam de bicicleta. Foi um trabalho muito bacana”, afirmou Verde, que na época era diretor-técnico da Associação dos Amigos do Centro. A Campos Salles ficava fechada das 8h30 às 14h.

Para o professor, a proposta do fechamento da Glicério é válida, desde que se faça um estudo que minimize os impactos do tráfego na área central. A Prefeitura também precisa organizar uma rede de atrativos para a população. “Pode-se colocar palco para shows diversos, barracas de comida, como esses food trucks, e outras atrações”, sugere.

Com informações da Prefeitura de Campinas e jornal Correio Popular

TAG
evento na glicério fechamento avenida francisco glicério glicério para o lazer lazer atrais consumidores
CATEGORIAS
Eventos SindiVarejista