Sebrae divulga relação com os bancos mais procurados por empreendedores

10 . ago . 2012 Print This Article

A Caixa Ecônomica Federal foi apontada por uma recente pesquisa do Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) como a instituição financeira mais procurada pelos MEIs (microempreendedores individuais) para a obtenção de crédito empresarial.

De acordo com o levantamento, dos 11,5 mil empreendedores entrevistados pelo estudo, 29% deles informaram já ter buscado empréstimo no banco. Na sequência, o Banco do Brasil e o Bradesco se destacam com 23% e 12% da procura, respectivamente. A pesquisa considerou sete instituições financeiras, entre elas o Itaú e Santander, como é possível observar abaixo.

As mais procuradas*

Instituição  /  Percentual
Caixa Econômica Federal – 29%
Banco do Brasil – 23%
Bradesco – 12%
Banco do Nordeste – 9%
Itaú  – 8%
Microcrédito –  8%
Banco Santander – 7%
Outros  – 15%

* A soma é superior a 100% pois um indivíduo pode ter buscado empréstimo em mais de uma fonte.

Natureza do empréstimo

Entre os que buscaram empréstimo estão as instituições públicas (68%) e privadas (27%), as cooperativas de crédito (4%), as fontes particulares (3%) e as ONGs (organizações não governamentais) (2%). Considerando o perfil do empreendedor, a maioria deles não obteve sucesso em sua tentativa de negociação.
 
Na Caixa Econômica Federal, primeira mais procurada, o percentual dos que conseguiram empréstimos foi de 35%, contra 65% que não conseguiram. No Banco do Brasil, segundo mais procurado, os índices são de 42% de sucesso e 58% de insucesso nas negociações.
 
“Quanto maior a procura de crédito num banco, maiores as exigências para obtê-lo, o que poderia justificar os índices desses bancos”, informa o estudo.
 
O menor índice de aprovação de empréstimos foi observado no Banco da Amazônia: apenas 26% das solicitações foram aprovadas. Já o maior índice foi o atingido pelos que procuraram o Banco do Povo, no qual 93% das solicitações foram aprovadas. Os bancos Bradesco, Itaú e Santander obtiveram um grau de liberação de empréstimo superior à média geral.
 
A pesquisa

Realizado entre março e abril de 2012, o estudo contou com a participação de 11,5 mil pessoas em todas as capitais e municípios de médio e pequeno porte no País. Até ser concluído, o total de EI no Brasil era de cerca de 2,1 milhões. Hoje, este número passa dos 2,6 milhões. A análise levou em consideração também os dados fornecidos pela Receita Federal até o dia 30 de abril de 2012.

Fonte: InfoMoney

CATEGORIAS
Economia SindiVarejista