Varejo: as liquidações salvaram janeiro deste ano em Campinas

07 . fev . 2014 Imprimir esse Artigo

As liquidações e os saldões salvaram o mês de janeiro do comércio de Campinas e inverteram a expectativa do setor de fehcar o mês com faturamento abaixo do ano passado. A previsão era que as vendas chegassem a R$ 902 milhões, mas com descontos que variaram de 20% a 70%, a soma ficou em R$ 996,7 milhões.

O faturamento de janeiro deste ano apresentou uma pequena variação de 0,66% em Campinas se comparado com o mesmo mês do ano passado. Em 2013, os lojistas campineiros venderam R$ 990,2 milhões.

Balanço divulgado pela Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic) mostrou que as liquidações alavancaram em 10,5% a comercialização de produtos no mês passado no comércio da cidade.

A Acic projeta um primeiro semestre com números positivos para o comércio da cidade. A Copa do Mundo e a concentração de datas especiais, como o Dia das Mães e dos Namorados, devem impulsionar o movimento do varejo.

Mas a segunda etapa do ano pode sofrer com turbulências na economia provocadas pela eleição presidencial. Por isso, no geral, a estimativa é que no ano o avanço das vendas não passe de 4,5% em relação a 2013.

O coordenador do Departamento de Economia da Acic, Laerte Martins, afirmou que as liquidações foram fundamentais para que o janeiro do comércio local fosse bem melhor do que o projetado.

Com os consumidores endividados e as contas do início de ano, a tendência seria faturar menos do que em janeiro de 2013. "O varejo viveu uma onda de liquidações e saldões que ajudaram nas vendas do mês. Muitos consumidores esperam pelas promoções para comprar", disse.

Ele salientou que houve uma queda nas vendas a prazo em janeiro. De acordo com os dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), que mede o movimento das vendas no comércio 167.404 consultas foram realizadas no mês passado na central para compras no crediário. Em janeiro de 2013, a quantidade foi de 180.971 consultas – um recuo de 7,5%. Em compensação, as compras com pagamento à vista subiram 13,23%. Elas passaram de 114.816 para 130.010 operações entre janeiro de uma ano para o outro.

Já a inadimplência apresentou elevação de 6,99% se comparada com janeiro de 2013. Segundo o levantamento da Acic, as dívidas com atraso de mais de 30 dias passaram de 14.941 para 15.985 carnês – considerada dentro da normalidade para o período. O calote atingiu R$ 12 milhões no mês.

RMC

Os números da Região Metropolitana de Campinas (RMC) mostraram que as vendas ficaram estáveis, com faturamento passando de R$ 2,35 bilhões para R$ 2,37 bilhões, uma variação de apenas 0,57%.

"O varejo da região também viveu uma estagnação das vendas", comentou Martins. A inadimplência cresceu em janeiro, com o número de registros de débitos em atraso passando de 35.593 carnês para 38.090 documentos, crescimento de pouco mais de 7%.

Fonte: Correio Popular

CATEGORIAS
SindiVarejista