Veja dicas para não cair em golpes virtuais como do boleto falso e pelo WhatsApp

03 . ago . 2020 Print This Article

O coronavírus está mudando a maneira como as pessoas trabalham e interagem. Muitas empresas estão expandindo sua capacidade de trabalho remoto e isso, em alguns casos, acaba por reduzir os padrões de segurança de TI. Como consequência, hackers entram em sistemas corporativos que antes estavam protegidos, causando violações de dados, chantagem cibernética e falhas nos sistemas.

Durante a crise sanitária provocada pelo covid-19, a Polícia Federal detectou um aumento significativo de ameaças cibernéticas. Os criminosos utilizam campanhas falsas – compostas por meio de e-mails, links, mensagens por aplicativos, ligações telefônicas e outros canais – para obter dados bancários e informações pessoais para o cometimento de crimes cibernéticos.

Por isso é de extrema importância que ao receber boletos bancários, com textos mal redigidos ou faltando letras ou palavras, desconfie e entre em contato com seu banco antes de efetuar o pagamento.

Confira algumas dicas de segurança da Polícia Federal:

– Links: não clique em links enviados por e-mail, SMS ou aplicativos de mensagens em nome de instituições bancárias, não preencha dados de cartões de crédito em formulários e nem informe dados de cartões de crédito e senha em ligações telefônicas; Procure as informações junto ao seu banco nos canais oficiais.

– Aplicativos maliciosos: foram identificados diversos aplicativos que solicitam informações ou se passam por órgãos do governo a fim de obter dados pessoais. Fique atento e baixe apenas os aplicativos indicados nos sites oficiais.

– Golpes usando o Whatsapp: solicitações de empréstimos e transferências oriundas de contatos no Whatsapp podem ser golpes! Ligue para o seu contato e confirme a solicitação!

– Boleto falsificado: Códigos de barras podem ser facilmente alterados. Fiquem atentos ao nome da empresa e valor do pagamento. Qualquer dúvida, entre em contato com o credor e emissor do boleto ou com a sua instituição bancária.

– Mantenha softwares e navegadores web atualizados;

– Ative a proteção contra vírus e firewalls;

– Seja cada vez mais cauteloso sobre o compartilhamento de dados pessoais;

– Mantenha as senhas seguras. A regra geral é quanto mais longa, melhor;

– Proteja e-mails confidenciais com criptografia e tenha cuidado com anexos suspeitos, especialmente se o remetente for desconhecido;

–  Faça backups regulares;

– Desligue dispositivos inteligentes ativados por voz e cubra webcams quando não estiverem em uso;

– Identifique todos os participantes em reuniões online;

– Faça logout quando os dispositivos não estiverem mais em uso.

Fonte: Polícia Federal

TAG
crime cibernético golpe virtual sistema WhatsApp
CATEGORIAS
SindiVarejista