Vendas no comércio caem 6,2% em 2016, pior resultado em 15 anos

12 . fev . 2017 Imprimir esse Artigo

As vendas no comércio brasileiro caíram 6,2% em 2016, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira (14). Foi o pior resultado em 15 anos, desde 2001, quando começa a série histórica do instituto.

Em dezembro, as vendas recuaram 2,1% na comparação com novembro, quando subiram 1%. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve queda de 4,9%, no 21º recuo seguido.

A expectativa em pesquisa da agência de notícias Reuters era de queda de 1,95% na comparação mensal e de 4,5% sobre um ano antes.

O volume de vendas caiu em todas as oito atividades que compõem o setor.

Veja os resultados por atividade:

Livros, jornais, revistas e papelaria: -16,1%
Móveis e eletrodomésticos: -12,6%
Equipamentos e material de escritório, informática e comunicação: -12,3%
Tecidos, vestuários e calçados: -10,9%
Outros artigos de uso pessoal e doméstico: -9,5%
Combustíveis e lubrificantes: -9,2%
Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo: – 3,1%
Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos: -2,1%

Veículos e construção
Segundo o IBGE, o comércio varejista ampliado, que inclui a venda de veículos e de material de construção, também teve a maior queda da série histórica, de 8,7%. O resultado reflete o desempenho ruim das vendas de veículos, motos, partes e peças (-14%) e de material de construção (-10,7%).

A diminuição no ritmo de financiamentos, a alta taxa de juros e o endividamento das famílias foram os fatores apontados pelo órgão para explicar a queda no comércio.

Fonte: UOL

TAG
2016 expectativa recuo nas vendas vendas
CATEGORIAS
Economia SindiVarejista