Comércio tem novo cartaz de fixação obrigatória proibindo discriminação racial

12 . jul . 2018 Imprimir esse Artigo

Desde junho está em vigor uma lei no Estado de São Paulo que solicita a fixação de placas proibindo atos de discriminação racial em locais de ambientes coletivos, públicos ou privados. Ou seja, o cartaz deve ser exibido em supermercados, estabelecimentos comerciais em geral, além de outros ambientes como áreas comuns de condomínios, teatros, cinemas, bares, restaurantes, farmácias, entre outros.

O descumprimento da legislação (lei é a n.º 16.762/18) pode gerar penalidade de até 100 Ufesps às empresas, que corresponde ao valor aproximado de R$ 2,5 mil.

Recentemente outra obrigatoriedade entrou em vigor: a aplicação do símbolo mundial da conscientização sobre o transtorno do espectro autista (TEA), a “fita quebra-cabeça”, nas placas de atendimento prioritário nos estabelecimentos. O estabelecimento que não cumprir com a norma imposta estará sujeito à advertência por escrito na primeira autuação e, depois, multa de 50 unidades fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps), aproximadamente R$1.285.

 

Como é grande o número de cartazes obrigatórios nos comércios o SindiVarejista lista abaixo alguns dos principais cartazes que devem ser fixado:

 

CLIQUE AQUI E FAÇA O DOWNLOAND DOS CARTAZES NO SITE DO PROCON CAMPINAS

 

1) Alvará de funcionamento

2) Disponibilizar uma via do Código de Defesa do Consumidor para consulta

3) Cartaz sobre emissão de nota fiscal

4) Placa – Disque Procon 151

5) Ofertas e formas de afixação de preços – produtos fracionados em pequenas quantidades

6) Placa – desconto pela antecipação de pagamento de dívidas (Lei Estadual de SP n.º 14.180/2010)

7) Diferença de preços – Portaria n.º, 4 da Sunab

8) Enquadramento no Simples – micro e pequena empresa (Lei nº 9.317/96 e Lei Complementar n.º 123/2006)

9) Placa – “O ambiente está sendo filmado” (Lei n.º 13.541/2003)

10) Cartaz – males causados pelo alcoolismo (Lei Estadual n.º 10.501/2000)

11) Placa – atendimento preferencial de gestantes, mães com crianças de colo, idosos e pessoas com deficiência (Lei Municipal n.º 11.248/1992). No caso de Campinas é obrigatório o uso de placas de atendimento preferencial em braille e libras

12) Placa – uso de capacete em estabelecimentos comerciais (Lei Estadual n.º 14.955/2013)

13) Placa – “É proibido fumar” (Lei Estadual de SP n.º 13.541/2009 e Lei Municipal de SP n.º 9.120/1980)

14) Divulgação de mensagens relativas a exploração sexual e tráfico de crianças e adolescentes (Lei Federal n.º 11.577/2007)

15) Aviso – “Vedação a qualquer forma de discriminação” (Lei Estadual n.º 14.363, de 15 de março de 2011)

 

TAG
cartazes obrigatórios e stado lei procon SindiVarejista varejo
CATEGORIAS
Legislação SindiVarejista