Comércio tenta se agarrar a Dia dos Pais para recuperar vendas neste 2º semestre

28 . jul . 2014 Print This Article

Depois de um primeiro semestre cheio de altos e baixos o comércio vive uma onda de liquidações e se prepara para o Dia dos Pais. Mas as projeções para as vendas continuam influenciadas pelo pessimismo do mercado.

A Associação Comercial e Indústrial de Campinas (Acic) estima um crescimento de apenas 3,85% sobre os números do ano passado. As vendas devem atingir R$ 190 milhões na Região Metropolitana de Campinas (RMC). No ano anterior, o varejo da região faturou R$ 183 milhões.

Varejista clique aqui e veja dicas do Sebrae para melhorar as vendas do Dia dos Pais

Apenas em Campinas, o movimento deve ficar em R$ 135 milhões. Em 2013, o valor foi de R$ 130 milhões.

O Departamento de Economia da Acic projetou a abertura de 1.940 vagas temporárias no comércio para atender o movimento das lojas na RMC. A quantidade é 2,65% superior ao ano passado.

O setor é um dos que vem perdendo postos de trabalho neste ano. No varejo campineiro, devem ser contratadas 760 pessoas, que representará uma elevação de 2,01% em relação a 2013.

O Dia dos Pais é celebrado no segundo domingo do mês de agosto e não está entre as três datas mais fortes do varejo no ano. Mas ganha importância com as vendas oscilantes em 2013.

Conforme a pesquisa da Acic, o valor médio do presente deve ficar em R$ 108,00. Os itens mais procurados devem ser vestuário (calçados, gravatas e camisas), eletroeletrônicos, perfumes e produtos de toucador e relógios.

A autônoma Maria Cândida Rodrigues afirmou que espera vendas melhores no Dia dos Pais. "A Copa do Mundo reduziu as vendas no Dia dos Namorados. As pessoas estavam mais ligadas nos jogos do que nas compras. Como os homens estão mais vaidosos, e eu vendo cosméticos e produtos de perfumaria, espero aumentar meus ganhos nos próximos dias. Preciso recuperar o prejuízo dos últimos dois meses", disse.

CORREIO POPULAR

CATEGORIAS
SindiVarejista