Sindivarejista orienta comércio durante manifestações

21 . jun . 2013 Imprimir esse Artigo

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) informou em seu site que manifestantes estariam novamente agendando, por meio de redes sociais, um novo protesto nas vias do Centro nesta sexta-feira, dia 21. O horário para o ato, segundo a empresa, é 17h. Leia aqui. O Sindivarejista distribuiu na manhã de ontem (20/06) panfletos com orientações aos comerciantes. No início do protesto, a equipe do sindicato também distribuiu balões e fitas brancos sugerindo um ato de paz e sem violência.

Ao menos 35 mil pessoas foram às ruas do Centro de Campinas para participar da manifestação por melhorias no País na tarde desta quinta-feira, dia 20. O ato começou no Largo do Rosário e, em poucas horas, a multidão tomou conta da Avenida Francisco Glicério que foi fechada pelos próprios manifestantes. 

Lojas e estabelecimentos comerciais encerraram suas atividades por volta das 15h. Muitos, seguindo orientação do Sindivarejista, colocaram faixas brancas e cartazes com apelo de paz e apoio ao protesto sem violência. O Sindivarejista também recomendou que os comerciantes retirassem lixo da porta das lojas e também qualquer tipo de entulho ou material inflamável, além de retirarem produtos da vitrine. As recomendações são as mesmas para o novo protesto desta sexta-feira (21/06). 

Sem controle

Apesar de ter sido iniciado de forma pacífica durante a tarde, com crianças, jovens, adultos e idosos segurando faixas, cartazes e gritando por mudanças no País, o protesto terminou com a ação de grupos isolados que provocaram uma verdadeira destruição no Centro de Campinas durante a noite.

Os manifestantes foram até a frente da Prefeitura, na Avenida Anchieta, e lá começaram um confronto contra a Guarda Municipal (GM) que havia feito um cordão de isolamento para impedir a invasão à sede do governo municipal.

O embate foi iniciado por um grupo de vândalos que começou a atirar pedras e garrafas contras os GMs. A tropa de choque da Polícia Militar (PM), com cem homens, foi chamada e a cavalaria da PM também participou de ações para conter o grupo. Os policiais usaram bombas de efeito moral e gás pimenta. Ao menos 20 pessoas ficaram feridas.

Durante a ação, grupos de arruaceiros destruíram e saquearam lojas, mercados e bancos da Avenida Anchieta. Ao menos seis estabelecimentos foram atacados pelo grupo.

Posição do Sindivarejista:

O Sindivarejista manifesta seu apoio ao movimento das ruas que se espalha por todo o País, desde que seja pacífico. Também orienta, através de panfletos (veja texto abaixo), os comerciantes varejistas representados pela entidade a contribuírem e se prepararem para os atos. A entidade sugere que os estabelecimentos coloquem faixas brancas em sinal de apoio e pela Paz. O esforço deve ser por uma manifestação pacífica, sem violência e sem destruição física do patrimônio público ou privado da cidade.

Uma das orientações do panfleto é que os funcionários sejam liberados mais cedo para participarem da passeata ou retornarem às suas casas em tempo hábil.

A presidente do Sindivarejista, Sanae Murayama Saito, participou da reunião entre entidades do comércio de Campinas e a Polícia Militar, nesta quarta-feira (19/06), para definir ações em prol da segurança de todos durante a manifestação. 

“Todos nós temos nossas bandeiras. A bandeira do Sindivarejista é pelo fim da taxa de 10% do FGTS que os empregadores são obrigados a pagar ao governo no momento de rescisão, um encargo a mais que pagamos sem nenhum retorno; este projeto de lei não prejudica os 40% do FGTS pagos ao trabalhador. Também temos a bandeira de tornar facultativa a opção pela desoneração da folha de pagamento, que o governo criou como obrigatória, mas que para algumas empresas aumentou o encargo. Portanto, estas são as nossas atuais bandeiras, e eu vou à rua por isso”, disse Sanae.

Veja abaixo o texto do panfleto.

ORIENTAÇÕES AO COMÉRCIO VAREJISTA SOBRE AS MANIFESTAÇÕES DE RUA

O Largo do Rosário, em Campinas, será palco amanhã, dia 20, de uma manifestação por melhorias no País que deve reunir milhares de pessoas na área central. A concentração está marcada para as 16h e os organizadores farão uma passeata por ruas e avenidas do Centro a partir das 17h.
Preocupado com algumas ações de grupos isolados que promoveram vandalismo e saques a estabelecimentos comercias nos protestos que ocorreram em São Paulo, o Sindivarejista Campinas orienta seus representados a tomarem ações de precaução para evitar prejuízos aos seus estabelecimentos comerciais:

ORIENTAÇÕES:
– Inicie o fechamento do caixa do estabelecimento às 14h;
– Não deixe grande quantia em dinheiro ou cheques no caixa da loja;
– Não impeça a livre circulação em sua calçada;
– Não coloque lixo nas calçadas, retirando principalmente os produtos inflamáveis;
– Tire lixeiras, entulhos de construções e caçambas da frente do estabelecimento;
– Se possível, retire os produtos da vitrine;
– Se a fachada da loja for de vidro, coloque tecido branco para resguardar o interior da loja.

SUGESTÕES:
– Colocar faixas brancas na fachada a favor de uma manifestação de paz;
– Dispensar os funcionários para que possam usar o transporte público ou participar da manifestação.
 
Fonte:
Assessoria de Imprensa Sindivarejista (imprensa@sindivarejistacampinas.org.br)
Adriana Menezes e Luciana Félix – (19) 3775-5560
adriana.menezes@sindivarejistacampinas.org.br ; luciana.felix@sindivarejistacampinas.org.br

CATEGORIAS
SindiVarejista