Cresce a intenção de compras de bens duráveis no trimestre

10 . jan . 2014 Imprimir esse Artigo

O índice de consumidores que pretendem comprar bens duráveis no período de janeiro a março deste ano (primeiro trimestre) é de 49,6%. Segundo pesquisa realizada pelo Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA), em parceria com a Felisoni Consultores Associados, o indicador é 2,8 pontos percentuais maior do que o registrado no quarto trimestre de 2013, em que se verificou 46,8%.

Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, mais adequada às atividades do varejo, o índice representa uma significativa queda de 7,2 pontos percentuais, contudo. No primeiro trimestre de 2013, porém, 56,8% dos entrevistados declararam intenção de comprar ao menos um item de uma das categorias pesquisadas.

A amostra, composta por 500 consumidores da cidade de São Paulo, analisa a intenção de compra e de gasto em relação a diversas categorias de produtos. Os que apresentaram maior intenção de consumo para os próximos três meses foram: vestuário e calçados com 17,8%; viagens e turismo 13%; linha branca 10,6%; eletroeletrônicos 9%; móveis 7,4%; material de construção 7,4%; automóveis e motos 7,2%; telefonia e celulares 6%; informática 5,4%; cine e foto 3,6%; eletro portáteis 3% e cama, mesa e banho com 1,8% de intenção de compra no período.

Segundo o presidente do conselho do Provar/FIA, Cláudio Felisoni, mesmo com essa melhora, o varejo não sentirá grande mudança de patamar. "O otimismo está melhor, mas isso não significa uma previsão de expansão vigorosa do varejo neste ano". A pesquisa identificou também que o crescimento real das vendas será 1,3% maior no primeiro trimestre, na comparação com o quarto trimestre de 2013.

Fonte: DCI

CATEGORIAS
Economia SindiVarejista